A brusca mudança na rotina e todo o estresse causado pela pandemia do novo coronavírus mexeu e ainda mexe com o sentimento de boa parte da população de diversos países, por conta do isolamento social e principalmente pelas incertezas do que vem pela frente. As principais consequências mensuráveis até então foram o agravamento de condições psicológicas e, consequentemente, de transtornos como a compulsão alimentar, por exemplo.

Dentre todos os transtornos alimentares existentes, a compulsão é o mais comum e está diretamente relacionada ao sobrepeso e, muitas vezes, à obesidade, que por sua vez é um dos fatores de risco para o agravamento da Covid-19.

É válido salientar que, o ganho de peso em decorrência do uma alimentar compulsiva, pode levar não apenas à necessidade de hospitalização por Covid-19, assim como o risco de desenvolvimento de outras condições de saúde perigosas, tais como diabetes e hipertensão arterial.

Por isso, compreender que houve uma mudança no seu perfil alimentar é fundamental para um autocuidado mais direcionado focado na manutenção ou recuperação da saúde como um todo.

Com o objetivo de te informar da melhor maneira possível, hoje vamos te mostrar o que é compulsão alimentar, quais são seus principais sintomas e dicas funcionais de como controlá-la.

Se você notou um padrão de consumo alimentar diferente desde o início da pandemia, nossa sugestão é simples: Tire um tempinho do seu dia para a leitura do artigo de hoje.

O que é compulsão alimentar?

A compulsão alimentar é considerada por nutricionistas, psicólogos e psiquiatras como um distúrbio comportamental, caracterizado pela ingestão exagerada de alimentos.

Essa ingestão costuma ocorrer mesmo sem a presença da sensação de fome ou a necessidade fisiológica do organismo por nutrientes.

De maneira geral, a pessoa compulsiva perde o controle sobre o que está ingerindo e em qual quantidade e, com isso, tende a comer alimentos em grandes quantias dentro de um curto espaço de tempo.

Na grande maioria das vezes em que um caso de compulsão alimentar ocorre, a pessoa tende a ingerir não apenas grandes quantidades, mas sim muitos alimentos com alto teor calórico.

Principais sintomas

Sabemos que todo mundo possui momentos de exagero na comida. Fato que ocorre de modo mais comum em festas ou aos finais de semana por exemplo.

Logo, comer demais de maneira esporádica é algo considerado normal. Entretanto, comer demais pode se tornar um transtorno quando esse hábito foge do controle e a pessoa passa a ser dependente da comida.

Quando uma pessoa passa a se alimentar de maneira mais frequente do que o necessário, mesmo sem sentir fome, um sinal de alerta deve se acender, pois pode se tratar de um caso de compulsão alimentar.

De maneira geral, os principais sintomas desse distúrbio são:

  • Comer de maneira mais rápida que o normal;
  • Comer mesmo sem sentir fome;
  • Continuar comendo, mesmo quando já está saciado e após ter ingerido mais comida do que o necessário;
  • Comer sozinho(a) ou escondido(a) de outras pessoas;
  • Sentir-se triste ou culpado(a) por comer demais.

Riscos da compulsão alimentar à saúde

Por ser um distúrbio onde há uma maior ingestão alimentar, onde seu portador dá preferência pelo consumo de alimentos com alto teor calórico, a compulsão alimentar representa um risco a mais à saúde física e mental de seus portadores.

De maneira geral, pessoais que se alimentam de maneira compulsiva apresentam maior chances de desenvolver:

  • Sobrepeso;
  • Obesidade;
  • Formação de cálculos renais;
  • Esteatose hepática (gordura no fígado);
  • Diminuição da capacidade respiratória;
  • Gastrite e doenças inflamatórias intestinais;
  • Doenças como diabetes tipo 2, hipertensão arterial, insuficiência cardíaca e problemas vasculares;
  • Infertilidade;
  • Outros distúrbios alimentares como bulimia, anorexia ou ortorexia nervosa;
  • Transtornos de ordem psicológica, como depressão, ansiedade ou até mesmo TOC – Transtorno Obsessivo Compulsivo.

Além de destacar os sintomas, é relevante ressaltar que a compulsão alimentar causa obesidade em 75% dos casos e os riscos que acabamos de destacar estão associados diretamente a esse aumento de peso.

6 dicas práticas para controlar o consumo compulsivo

Agora que você já sabe o que é compulsão alimentar, assim como seus sintomas e seus riscos deve estar pensando se não existem formas funcionais de controlar esse distúrbio.

Existem hoje, diversas formas práticas e funcionais de controlar o ato de comer compulsivamente.

Separamos seis opções para você colocar em prática. Bora conferir?

1. Não faça dietas restritivas

Ficar grandes períodos sem comer ou diminuir a quantidade de alimentos de forma drástica não é a solução para controlar a compulsão alimentar. Muito pelo contrário.

Seguir dietas da moda que sejam restritivas pode aumentar os episódios de compulsão.

Isso ocorre porque, excluir algum grupo alimentar, como é o caso dos carboidratos, por exemplo, acaba por desequilibrar a alimentação e aumentar a fome.

Já se sabe que dietas restritivas fazem com que o cérebro entre em um estado de alerta, fazendo com que haja um aumento de apetite para se proteger de ficar sem nutrientes. Estudos mostram que pessoas que se privam de alguns alimentos apresentam maior desejo por consumi-los, o que aumenta o risco de novos quadros de compulsão alimentar.

2. Evite pular refeições

Pessoas compulsivas precisam ter horários específicos para se alimentar. Pular as refeições aumenta o risco de uma ingestão alimentar excessiva de maneira posterior.

Por isso, é importante realizar refeições principais e intermediárias. Uma série de estudos demonstram que aderir a um padrão de alimentar regular está associado a menor frequência de quadros de alimentação compulsiva, algo que consequentemente reflete em saúde física e mental.

3. Mantenha a hidratação em dia

Para quem tem compulsão alimentar, manter-se hidratado é muito importante, pois trata-se de uma forma de identificar se o que a pessoa está sentindo é fome de verdade ou apenas vontade de comer.

Manter a hidratação é uma boa estratégia para amenizar a sensação de vazio que a pessoa compulsiva pode sentir.

4. Aposte na ingestão de alimentos ricos em fibras

A ingestão de alimentos ricos em fibras é uma maneira mais do que funcional para minimizar os sintomas de compulsão alimentar.

Sabe-se que aumentar o consumo de alimentos ricos em fibras amplia a saciedade, reduz os desejos, a fome e a quantidade de alimentos que são consumidos.

No entanto, existem momentos especiais para se ingerir essas fibras:

Elas devem ser ingeridas no início das refeições, acompanhadas com água para hidratação e também em lanches intermediários.

A recomendação dos nossos nutricionistas é de que você dê preferência para a ingestão de frutas, legumes e grãos integrais.

5. Evite armazenar alimentos industrializados

Para não sofrer com tentações ou recaídas, é muito importante evitar o armazenamento de alimentos industrializados com poucos nutrientes e ricos em calorias.

Entre os alimentos que podem ser considerados industrializados temos: batatas fritas, salgadinhos, doces refinados e, principalmente bolachas, recheadas.

A recomendação é manter alimentos saudáveis à mão para reduzir o risco de ter um episódio de compulsão alimentar e se deparar com opções insalubres.

6. Pratique atividades físicas

Incluir ou manter uma rotina de atividades físicas é uma forma funcional de controlar a compulsão alimentar e ainda diminuir o peso.

Isso porque a prática regular de exercícios físicos fornece uma sensação de bem-estar e prazer que poderia ser buscada por meio de uma alimentação compulsiva.

Quando se fala de atividades físicas, o ideal é encontrar um exercício que seja prazeroso e praticá-lo de forma moderada e frequente.

Um estudo realizado pela Universidade de Pittsburgh nos EUA ficou muito famoso ao mostrar que exercícios físicos se mostraram eficazes no controle de peso e na redução da compulsão alimentar em 81% dos pacientes que se submeteram à tese avaliativa.

A importância de buscar um profissional da saúde

E como não poderia deixar de ser, por se tratar de um distúrbio é muito importante contar com um profissional capacitado para lidar com esse tipo de problema.

Se você identificou alguns dos sintomas que mostramos no artigo, saiba que você pode contar com os profissionais da Clínica Vive La Vie.

Com uma equipe multidisciplinar de excelência, somos referência em tratamentos nutricionais do ponto de vista físico e psicológico, com um atendimento humanizado e sem nenhum tipo de pré-julgamento.

Aqui o nosso compromisso é com a saúde!

Sente que está se alimento de maneira compulsiva e pouco saudável? Não se preocupe.

Clique aqui, agende seu horário agora mesmo e conte com a gente para te ajudar.

Nosso objetivo é o equilíbrio de sua saúde física e mental, te ensinando de uma vez por todas a manter uma ótima relação com a comida.

Vem pra Vive La Vie!